Dilma Rousseff Acusa Oponentes de Montagem de Golpe

_89200508_adbbca9d-632b-41a0-848d-38206ed234e8Dilma Rousseff pedi apoio contra o impeachment

A presidente Dilma tem mantido diálogos de última hora com os legisladores, pedindo apoio um dia antes do Congresso votar pela possibilidade de impeachment contra ela.

 

Dilma é acusada de manipular contas do governo. Ela diz que seus adversários estão montando um “golpe”.


E_89200761_fa81b39c-86bd-4e58-a62b-d592832eddf9nquanto isso, os defensores presidenciais e adversários estão segurando manifestações rivais na capital Brasília. Barreiras de metal foram construídas fora do edifício do parlamento para manter os grupos separados para evitar possíveis confrontos.

As últimas estimativas sugerem os partidários de impeachment tem votos suficiente para encaminhar o impeachment.

Intensificando seu apelo para a sobrevivência, Dilma escreveu na Folha de São Paulo: “Eles querem condenar uma mulher inocente e salvar os corruptos”, uma referência a acusação que vários políticos enfrentam.

Ela acusou seus oponentes de “fraude e encontra-se em uma tentativa de destituir um governo legitimamente eleito e substituí-lo por um governo sem legitimidade”.

Negando que ela tinha cometido qualquer crime, ela disse: “Este é um golpe contra a república, contra a democracia e, sobretudo, contra os votos de todos os brasileiros que participaram do processo eleitoral.”

 _89200581_ced3ed65-dc10-497f-9902-9742a7ed616fA câmara de deputados começou seu debate sobre impeachment na sexta-feira e um voto é esperado no domingo (hoje, 17 abril 2016).

A sessão turbulenta atravessou a noite e continuou no sábado.Se dois terços trás impeachment, ele vai para o Senado, onde uma maioria teria o poder de suspender a presidente e instigar um impeachment.

Na terça-feira, Dilma Rousseff, 68, sugeriu que o vice-presidente Michel Temer foi um dos líderes da tentativa de “golpe” contra ela.

Ela disse que uma mensagem de áudio amplamente distribuídas do Sr. Temer, aparecendo aceitar a substitui-la como presidente seria provas da conspiração. No entanto, ela não identifica-lo pelo nome.

Dilma também indicou que o orador da Câmara de Deputados Eduardo Cunha, está entre aqueles que tentam derrubá-la. Ele é acusado de lavagem de dinheiro e outros encargos.


A presidente brasileira enfrenta uma batalha para permanecer no poder.
Processo de Impeachement:
513 membros da câmara de deputados, 342 votos necessários para mover processo para o Senado.
41 senadores dos 81 devem votar a favor para iniciar processo de impeachment.
180 dias ela poderia ser suspensa durante as audiências.
O que acontece depois?
Domingo, 17 april 2016, voto na Câmara de Deputados: uma maioria de dois terços é necessária para que o processo vá para em frente para o Senado.
Senado voto de impeachmente: Se caso Rousseff é enviada para o Senado, a maioria (41 senadores) é suficiente para suspendê-la por até 180 dias, enquanto ela é levada a julgamento. Vice-presidente Michel Temer iria intervir durante este período.
Impeachment votação: Para Dilma ser afastada do cargo de permanente, dois terços do Senado teriam que votar a favor. Sr. Temer permaneceria presidente por um período transitório se isso acontecer.

 

Fonte: http://www.bbc.co.uk/news/world-latin-america-36063426

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *