O ex- Presidente Lula Poderá Ser Investigado

De acordo com o jornal “The Telegraph”, Promotores brasileiros ordenaram uma investigação sobre o ex-presidente Lula, que continua imensamente popular.

Pela primeira vez, o Ministério Público no Brasil vai investigar denúncias de corrupção contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que foi acusado de envolvimento em um esquema ilegal, usando fundos públicos para pagar partidos da coalizão de apoio político.

Lula sempre negou conhecimento do esquema, mas vários de seus assessores próximos foram condenados por envolvimento no esquema.


Um empresário no centro de um escândalo de corrupção de longa duração, Marcos Valério, disse aos promotores em setembro passado que o ex-presidente sabia do esquema e tinha recebido o dinheiro dele.

Valerio, que trabalhou em estreita colaboração com o Partido dos Trabalhadores (PT), estava dando depoimento em uma tentativa de reduzir sua pena de 40 anos por acusações de corrupção.

Ele foi condenado em dezembro passado com 24 outros associados e auxiliares próximos a Lula em um ensaio de referência ouvido pelo Supremo Tribunal do Brasil.

Entre os condenados estava José Dirceu, que foi chefe da Casa Civil durante os anos de 2003 a 2005, foi condenado a 10 anos e 10 meses de prisão.

O ex-chefe do PT, José Genoino, e seu tesoureiro, Delúbio Soares, também foram condenados.

O escândalo, que estourou em 2005, ameaçou engolir a administração de Lula por um tempo, mas ele foi confortavelmente re-eleito como presidente no ano seguinte.

O próprio Lula não foi implicado no caso e negou qualquer conhecimento do esquema. Ele deixou o cargo no final de 2010 com índices de aprovação enormes, e continua a ser uma figura popular na vida política brasileira.

O julgamento, que ficou conhecido como o “mensalão”, foi visto como um teste essencial da capacidade do Brasil de acabar com a corrupção dos políticos.


 

Referência: Brazil prosecutors to investigate ex-president Luiz Inacio Lula da Silva, The Telegraph, 07.04.13

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *